29 August 2008

Pro Junior Ericeira em imagens

Pro Junior Portugal Ericeira'08

Portugueses ficam pelo caminho

Ribeira d'Ilhas é sempre um palco fantástico para qualquer competição de surf
(photo: Alfarroba)

Foi o dia de todas as perdas para os portugueses que ainda estavam em jogo no Buondi Billabong Pro Portugal, na praia de Ribeira d'Ilhas, na Ericeira.

Apesar de muita trocida lusa que se deslocou à praia para ver o herói nacional no seu heat do round 48, o Rei Neptuno pareceu ser o maior adversário do português Tiago Pires.

Saca ficou em 3º lugar (e o sul-africano Gavin Roberts em 4º), não conseguindo bater um imparável Drew Courtney, que apanhou as melhores ondas - 8.50 e 7.50 -, bem como o seu amigo basco Eneko Acero, que, apesar de ter arrancado tarde, conseguiu dois bons scores (8.33 e 5.33) e garantiu o avanço para o próximo round.

Quanto a Tiago as esperanças morreram quando não conseguiu apanhar as ondas com maior potencial, alcançando apenas uma nota de 6.83 e outra de 4.87, não sendo o suficiente para ultrapassar Kepa.

E o 3º pareceu ser a posição de hoje para os portugueses, com Ruben Gonzalez também a não conseguir avançar para o round seguinte, travado pelo australiano Corey Ziems e pelo norte-americano Brett Simpson.

Embora não correndo por Portugal, os apoios lusos passam agora para Marlon Lipke, que conseguiu avançar na competição.

28 August 2008

Euroforce no MySpace


Não estão lá todos, mas estão lá muitos. Na página do My Space "Euroforce" podes encontrar como amigos alguns dos melhores surfistas europeus, entre os quais o Tiago.
Podes sempre checar e conhecer melhor os surfistas revelação do "velho" continente.

27 August 2008

Martin e Alizee vencem na Ericeira

Charles Martin a voar no impossível
(photo: Alfarroba)

O nome e a cara são desconhecidos do público em geral, mas a sua actuação em ondas que ficaram muito aquém do potencial de Ribeira D’Ilhas, ficou gravada em muitas mentes.

Charles Martin foi o surfista que mereceu a vitória na última etapa do Billabong Pro Junior Portugal. Numa final de nervos contra Wiggoly Dantas, Jatyr Brasaluce e Reubyn Ash, valeu ao surfista britânico a sua primeira onda de 8.17, nota que os restantes surfistas não conseguiram superar nos 30’ de heat.

“Ter chegado à final deu-me motivação e acreditei que podia mesmo ganhar. Tive uma feliz escolha de ondas que me deu os pontos suficientes para ser o vencedor. Estou muito satisfeito com a minha prestação,” disse no final Charles Martin.

Francesas em força
Já na final feminina do Billabong Pro Junior Portugal, França mostrou uma vez mais que está com uma forte representação no surf feminino europeu.


Justine Dupont, Cannelle Bulard, Alizee Arnaud e Lee Anne Curren foram as quatro surfista a alcançar o último heat do campeonato e, embora a filha de Curren fosse uma das favoritas à vitória (como de resto já havia acontecido naquela praia), foi Alizee Arnaud a mostrar-se mais forte e capaz de fazer face ao mar adverso e em constante queda a que se assistiu no último dia de competição.

Alizee, número 2 do ranking Pro Junior europeu, acabaria por confirmar todas as dificuldades que sentira na disputa pelo primeiro lugar: “Foi uma final muito difícil, com as condições do mar a não ajudarem. Mas ainda assim consegui escolher as melhores ondas e obter as melhores pontuações. Estou muito contente com a vitória nesta final, já que também no ano passado fiquei em segundo lugar.”

Terminou assim o Billabong Pro Junior Portugal, mas a acção continua em Ribeira d’Ilhas, na Ericeira, desta vez com os pesos pesados do circuito WQS, no Buondi Billabong Pro Portugal 08.

Para breve, poderás ver no Fat Chicken Can Surf uma foto-reportagem sobre o último dia Pro Junior. Fica atento…

Alizee a segurar o ouriço vencedor!
(photo: Alfarroba)

Bigger and Better


Evoluir. É assim desde os primórdios dos tempos, desde que colocamos os pés nesta terra. Sempre a evoluir. É também assim com este site.

Online há dois anos, o Fat Chicken Can Surf tem seguido o seu caminho. Em pequenas passadas, mas com muita vontade. Fazendo adaptações ao longo destes muitos meses, tentando ficar up-to-date com a maior frequência possível, este blog já conta com alguns (poucos, mas bons) adeptos e é a eles que devo os meus agradecimentos e devo a minha lealdade.

O Fat Chicken Can Surf começa agora um novo ano mais fresco e renovado e com mais força para continuar a dar as novas do surf, nacional e internacional. Umas vezes melhor, outras menos.

Mas se renovei o site é tempo também de renovar intenções. As mesmas de sempre: mais informação, mais actualidade, mais diversão.

Espero que gostem da nova imagem e dos novos features. ENJOY!

07 August 2008

Grande reportagem RTP

Quem é surfista em Portugal (pelo menos há mais de cinco anos... no mínimo) sabe o percurso difícil que se tem sido para estabelecer o surf como um desporto como qualquer outro (mas melhor!), digno do mesmo respeito que merece (e agora vou ser vulgar) o futebol.

Também o atletismo deve pensar o mesmo... e com razão!

Mas o facto é que o surf tem vindo a desbravar caminho e hoje tem cada vez mais adeptos... nem que seja num formato mais de verão do que no formato da água gelada do inverno português.

Sim, tivemos os Morangos... infelizmente... mas, felizmente, temos um Saca a dar cartas lá fora, a marcar lugar entre a nata do surf mundial e a mostrar que estamos cá.

Para uma maior tomada de consciência em torno do surf, os media são muito importantes. Eu que o diga, surfista e jornalista de profissão, sei bem o poder da comunicação social na divulgação de tudo o que é bom... e mau.

Por isso não posso deixar de ficar orgulhosa com a reportagem que ontem passou na RTP sobre o Tiago. Mostrou um grande surfista e uma grande pessoa. Mas o que mais gostei foi mostrar, em horário nobre, na televisão pública, o peso que este desporto lá fora, principalmente na Austrália, onde os bilhetes para uma etapa do mundial custam o mesmo que para um jogo de futebol em Portugal e a praia chega a albergar mais de 10.000 espectadores.

05 August 2008

Finnally, King Bruce!

Um muito merecido primeiro lugar para o menino rebelde do Hawaii
PHOTO: ASP/Covered Images
Depois de ter anunciado a sua saída do Tour mundial, Bruce Irons surpreendeu tudo e todos ao vencer o Rip Curl Pro, na Indonésia.
O irmão Irons mais novo mostrou-se imparável durante toda a competição, alcançando notas muito acima da média e detornando toda a concorrência.
Na final contra Patacchia, Irons alcançou um 9.33 e um 8.33, e arrasou naquele que foi a sua primeira vitória no Tour da ASP.
"Um dos meus objectivos quando comecei a competir no Tour era ganhar um evento, mas não tinha a certeza que conseguiria, ainda por cima, tendo anunciado a minha saída no final deste ano," conta Bruce. "Mas as ondas estavam fantásticas neste evento! É assim que o Dream Tour deveria ser sempre!", acrescenta o surfista, que confirma a sua saída mesmo depois desta vitória na Indo. "Mas não irei reformar-me das competições. Pretendo continuar a entrar nas provas de Pipeline e Teahupoo". Uma dor de cabeça para todos os competidores!

03 August 2008

Tiago sob o feitiço dos Deuses indonésios

Tiago esteve perfeito na Indo. Um orgulho para todos os surfistas portugueses
PHOTO: ASP/Covered Images

Mais uma vez o país (pelo menos o do surf) ficou em suspenso pela madrugada fora, agarrado à Internet naquela que foi uma etapa do WCT que ficou para a história do surf nacional: pela primeira vez, Tiago Pires alcançou uma semi-final no Rip Curl Search em Uluwatu, na Indonésia (destino que teimaram em nunca dizer, mas que qualquer surfista que se preze conhece, nem que seja de fotos).

Depois de afastar no round 3 o 8x-campeão mundial, Kelly Slater, que até agora tinha ganho todas as etapas do circuito deste ano, à excepção de uma que foi ganha por um wild card, Saca seguiu em frente para encontrar um muito aguardado confronto com Dayyan Neve, o surfista que o afastou de primeira na etapa em Jeffreys Bay.

Dayyan não teve hipótese com Tiago a arrancar no heat, logo na sua primeira onda, com um 9.60, seguido por um 4.17, e uma gestão de resultado brilhante.

Daí, foi um pulo para os quartos-de-final, ganhando por pouco a Kieren Perrow.
Até aqui, toda a nação tuga estava em suspenso. Pensava-se que já tinha sido um grande golpe de sorte ter ganho, no último minuto, ao king slater, mas conseguir chegar a uma meia-final era completamente extasiante... Poderíamos nós chegar à final pela pessoa do muito determinado e monido com o seu lucky moustache, Tiago Pires (até os australianos começaram a dizer que Saca parecia uma verdadeira porno star... mas o facto é que as meninas começaram logo a perguntar se Tiago é comprometido! O tuga style in action!)?
Até poderiamos, se as ondas colaborassem. A verdade é que a primeira semi-final do Rip Curl Pro "somewere" in Indo contou com ondas muito fraquinhas, enfraquecidas pela maré cada vez mais vazia.
Contra Freddy P. (Fred Patacchia Jr), Saca ficou a precisar de uma onda de apenas 5.00 pontos... onda que acabou por não chegar.
Para Tiago, "este é o melhor resultado da minha carreira até hoje e conseguir um terceiro lugar a meio do tour tira um pouco da pressão."
"Este resultado vem ajudar-me, ao dar-me um melhor seeding para a próxima paragem em Lower Trestles," explica Tiago, que com este terceiro lugar sobe de 39º para 27º no ranking geral.
Ainda, o resultado na Indo vem dar um novo alento ao atleta que se prepara para correr todas as etapas do WQS que começam agora na Europa.
A GALINHA vai estar a acompanhar o Saca em Hossegor e promete contar-te tudo sobre a prova francesa! Fica ligado!
Uma foto magnifica a marcar a vitória do Saca sobre Slater
PHOTO: ASP/Covered Images
O Tuga (de imponente bigode) não podia estar mais satisfeito com este resultado
PHOTO: ASP/Covered Images